sexta-feira, 13 de julho de 2012

Sumiço, belo sois

Oi, amiguinhos! Há quanto tempo não falo aqui sozinha nos falamos! Não posto nada desde o ano passado (cêjura) e vocês nem pra sentir saudade (porque né?). Snif…

Mas vim pra fazer um desabafo maroto:

Eu, sinceramente, não sou o tipo de pessoa que acha que o trabalho dignifica o homem. Nem a mulher. Nem a criança. Nem o transgênero. Nem mesmo os animais. Mas acho, sim, que a dependência financeira é um cu bem desagradável.

Falando francameansh aqui, abrindo meu coraçãozinho de gordinha tensa, acho mesmo que o trabalho só compensa quando dá muito dinheiro é o que a gente realmente gosta. Ou quando paga muito bem sim. Why not?

Outro dia um amigo citou um diálogo que me fez lembrar da minha vida:

- Ei, cara!
- Oi! Há quanto tempo! Tudo bem?
- Pô, mais ou menos...
- Por quê?
- Saí do emprego.
- Nossa! Por quê?
- Eles me obrigaram.

Daí que eu estou ficando #chatiada/lou.ca.do.meu.cu com essa história de, aos 26 fucking anos, precisar pedir dinheiro pra mamãe. Sabe aquela coisa de dar satisfação demais? Tipo tô fazendo agora, aqui, com vocês. Dizer aonde vai, com quem, por que, a que horas volta, essas coisas? Quem curte, toca aqui! Não.

Bom, fato é que estou precisando dímas de um novo jobzinho em comunicação (galere, me indica, me chama, me chama, me chamaaaa!). Pode ser emprego, bico, freela, o que for. Tô nem mais seletiva, gente! Juro por Deus! Se não puderem me conseguir um trabalho, me arrumem algum dinheiro pra que eu possa viajar? PORFA?

Eu poderia dizer que esta é por isso que não tenho atualizado o blog, mas seria uma grandissíssima mentira! Eu ando mesmo com preguiça de escrever e minha memória pra situações embaraçosas e engraçadas (ou não) do meu passado está fraca. E olha que só acontece situação embaraçosa e/ou engraçada na minha vida! Mentira. Ui, como ela é engraçadona, espirituosa, tem uma vida muito lóki! Risos.

Então é isso. Se vocês, meus amigos leitores invisíveis me conhecem há mais de seis anos, lembrarem de alguma coisa incriiiiiiivelmente engraçada que tenha acontecido com a gente nossa, esse post tá cada vez mais ridículo, me manda um e-mail, SMS, inbox, whatsapp, dm, ou não manda porra nenhuma nada mesmo, porque  provavelmente eu vou demorar pra escrever de novo. Ou não.

Uma beijas no coração.

2 comentários:

Fernanda Oliveira disse...

Minina, tem tantra história pra vc contar! Só não sei se PODE! Hahaha!

Patricia disse...

Por favor, me conta e eu te digo se posso contar?
Não consigo lembrar da minha própria vida! HALP! hahaha