sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

~Mentirinhas~ de pré adolescente

Antes de contar minha história de vida maior mentira de todos os tempos, vou explicar mais ou menos o que aconteceu comigo quando eu era criança.

Aos 11 anos, eu estudava numa escola desde sempre e tinha moral pra bater em todo mundo, praticar aquele bom e velho bullying (Não me julguem! Àquela época, o nome era sacanagem), brigar cos menino. Até que mudei de escola. Era um monte de patricinha (Se vocês lerem, me desculpem. Vocês eram cruéis mesmo.) que contava uma vantaaagem de tudo e me sacaneava por ser esquisita e nunca ter beijado ninguém. Então eu descobri que, quando é com os outros, é bobagem de criança, mas quando foi comigo, FOI PUTARIA DA GROSSA (suasvadia)!

A explicação é que, durante parte da minha infância e pré adolescência eu desenvolvi uma espécie de pseudologia fantástica pra ser menos zoada (Porque eu sou muito sacaneável, eu sei.). O que eu não sabia é que existia gente pior que eu:


Quando eu tinha 12 anos e nunca havia beijado na boca em toda a vida, ao contrario de todas as minhas ~amiguinhas~, eu decidi que precisava mudar aquilo!
Fui ao PlayCenter em uma excursão e era aquela a minha oportunidade de pegar alguém - ou inventar, sem ser descoberta (Sou louca? Sou desequilibrada? Sou linda?).
 
Então voltei contando a uma amiga que tinha ficado com o "Diogo", um garoto lindo de 17 anos, olhos azuis e longos cabelos negros (Gente? TÁ NA CARA QUE É LOROTA!). Falei pra ela que eu não quis trocar telefone nem nada, porque né? Além de pegadora, eu tinha que ser foda e esnobe também. Claro que ele ficou apaixonadíssimo por mim (digdin).

Um dia, a amiga voltou de uma viagem a Atibaia contando que encontrou com quem? Um menino IGUALZINHO ao da minha imaginação descrição. Segundo a bonita, quando ela perguntou o nome do rapazote, ele disse: - MEU NOME É DIOGO, POR QUÊ?

Ela "o reconheceu pela descrição" e disse que começaram a conversar horrores sobre mim e ela até deu meu número de telefone pra ele (OLHA QUE ABUSADA! SEM MINHA PERMISSÃO???). Então o climão ficou maneiro demais e eles ficaram também.

Quando ela me contou, precisei conter umas gargalhadas, porque OLHA... mais loser que inventar que beijou um cara só pra não ser mais BV, só beijar o cara imaginário da sua amiga.

Um dia falei pra amiga que o Diogão me ligou. Ela ficou doidinha, porque né? Uma rede de mentiras. Hahaha
 
Esqueci de mencionar que a mãe dela confirmou TODA A HISTÓRIA que ela me contou. Se eu conto uma mentira dessas, minha mãe quebra meus dentes todinhos! <o>
 
Quando lembro dessa história, algumas perguntas me vêm à cabeça:

1) Quem é mais maluca? Eu, ela ou a mãe que confirmou a mentira?
2) O que eu tinha na cabeça pra inventar isso? O que a amiga tinha na cabeça pra inventar em cima da minha invenção?

Não interessa o quanto o tempo passe e eu me ache psicopata por essa mentira. Eu sempre acho engraçado demais!
 

Antes tarde do que nunca! Um recado:
DIOGO DE SÃO PAULO, VOCÊ CONTINUA SENDO O CARA MAIS GATO QUE EU JÁ BEIJEI!

3 comentários:

naisce uma ixtrela disse...

Diogo é meu cu, beijos.

Patricia disse...

Gosto quando o namorado dá um suporte?
Esse não é imaginário! Juro por Deus!

Avoada disse...

Só tem gente maluca em Piraí/VR, é isso? Oo
P.S.: o meu chamava Leandro, amiga. Relaxa.