sexta-feira, 30 de março de 2012

Com polícia não se brinca

Antes de qualquer coisa, queria frisar que eu realmente acredito que os policiais honestos ainda são maioria. Infelizmente, a gente esbarra com uns espíritos de porco por aí.

Daí teve um dia que eu estava passeando de carro com um amigo. Vida de interior. Não tem nada pra fazer. 
- Vamos passear de carro, rodar pela cidade? 
- Eba! Vamoooos! \o/
Ok. No meio do caminho havia uma pedra, uns amigos pediram carona até uma baladinha... hum... peculiar. Não tinha nada pra fazer mesmo, então fomos até a porta do local. Aquela da Josi. Juro que a gente não entrou! Juro juradinho!
Na época, a casa era tão barra pesada que vivia com polícia na porta. Mas daquela vez, não eram exatamente homens da lei:

Queria informar que eu tenho uma TPM MUITO BIZARRA. Tipo desde sempre.

Policial: - Encosta o carro!
Amigo: - Ai, fodeu! Esqueci minha carteira em casa!
Eu: - Aaah, que se foda! Não vai dar nada...
Bibas da carona: - Aaaaiii, mas o guarda é liiiindo! Topo um suborno (quem quiser e não tiver nível,  pode ler boquete)!
Policial: - Documentos.
Enquanto pedia os documentos, também revistava a todos.
Eu: - Mas neeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeem fodendo você vai me revistar! Você é homem. Policial homem não pode me revistar mulher! Se quiser, esvazio a bolsa aqui na sua frente. Mas em mim, você n-ã-o   e-n-c-o-s-t-a!

Meu amigo ficou fúcsia.

Amigo: - Amiga, para. Deixa o moço te revistar... pelo amor de Deus...
Eu: - Mas nem fodendo! Quem ele pensa que é? Pffffff...

Continuei destilando meu ódio para o policial que, já sem paciência e com um fuzil (juro por Deus!) à tiracolo, disse:

- Você é muito abusada, garota. Você sabe quantos homicídios eu tenho nas costas??
 
 Então eu respondi, linda e sem medo da morte, com as mãos na cintura e pés batendo no chão:
 
- Aaaaah, jura? Você acha isso bonito?Acha que isso é onda? Fala sério!

Meu amigo ficou bege. Pensei que ele fosse desmaiar.

O policial, louco de raiva, perguntou ao motorista se eu sob efeito de álcool ou entorpecentes. Meu amigo respondeu que não, que eu era aquela lindeza mesmo, que eram só meus hormônios falando por mim. E então meu amigo desembolsou os únicos R$ 20 que tinha e o policial saiu feliz, porque ganhou uma cerveja.

Acho que depois disso nunca mais passeamos de carro à toa.

Amigo, sinto saudades das nossas Voltas Redondas.

Em tempo: eu virei gente e nunca mais desafiei ninguém com uma arma. Depois disso, até fui assaltada por um cara com uma faquinha de patê.

8 comentários:

Psicanalha disse...

tudo mentira!

Patricia disse...

Hahaha não é! Tenho testemunhas!

Psicanalha disse...

suas testemunhas ñ são confiáveis, pelo simples fato de serem suas. há!
(ia perguntar como vc tá, mas, pelo jeito ñ precisa!) kkkkk


puta, essa parada de digitar códigos pra postar o comentário é um cu.

ouricsutuaatin

Patricia disse...

Ih! Tem codigos? o_O
Pare de duvidar de mim e entre no msn JÁ! =D

Unknown disse...

Só estou comentando pq quero me casar com vc... apenas nao descobri um jeito de te adicionar no face. XD

Patricia disse...

Claro. Vamos casar, sim.

Fernanda Oliveira disse...

CILADA BINO!

Rochester Halfeld disse...

@Psicanalha: EU FIZ PARTE DESSA HISTÓRIA!!!